Compradores Fake, dicas para se livrar deles.




Nos mais de 20 anos no mercado de automóveis, pude observar muitas histórias sobre vendedores de produtos falsos. Na maioria das vezes eles seguiam a mesma dinâmica, ofereciam automóveis por preços muito abaixo do mercado e pediam um sinal para garantir o negócio.


Muitas pessoas caíram no golpe do carro do funcionário da fábrica. Golpistas afirmavam trabalharem nas fábricas de veículos e por este motivo tinha desconto, mas precisavam de um sinal para garantir o negócio e muita gente foi persuadida a dar uma caução para confirmar o negócio.


Com o advento da pandemia, muitas fábricas de automóveis reduziram o quadro e, por consequência, a produção. Esse cenário provocou uma corrida aos carros seminovos e usados, o que fez inflacionar os preços destes produtos e provocar algo que jamais havia visto, a procura por carros usados superar a oferta. Antes, lojistas e negociantes de carros iam até as concessionárias para comprar e abastecer seus estoques, entretanto, hoje, precisam negociar diretamente com particulares.


Essa relação nunca foi comum uma vez que, o lojista sempre prefere a segurança de comprar em uma concessionária ao risco de comprar um carro sem perícia cautelar, etc., no entanto, como já dito anteriormente, o cenário mudou e as ações também precisariam mudar. Essa aproximação de particular com lojistas, além de inflacionar os preços dos carros usados (em virtude do aumento significativo da procura), fez com que alguns aproveitadores, que se identificando como lojistas ou particulares, aplicassem muitos golpes.


Não é necessário lembrar que a ganância produz vítimas em série. Na intenção de ganhar cada vez mais, alguns particulares abriram suas portas para que pessoas ruins tivessem a oportunidade de atuar.


Muitos são os golpes relatados por pessoas que estavam vendendo seus carros, eles vão desde assalto planejado até depósitos falsificados. Separei um golpe em especial para tratar nesta postagem, ele é muito simples de realizar e passa sem que a vítima perceba a maldade do golpista.


O golpe do DUT RECIBO funciona assim: o golpista agenda uma visita para ver o carro e se comporta como um comprador (umas vezes como lojista, outras como particular). Ele faz uma checagem no estado geral do carro, verifica o funcionamento do carro e negocia o preço. Na maioria das vezes o golpista não é tão inflexível em relação ao preço, simula uma negociação para não chamar a atenção do vendedor.


Superada a etapa das apresentações pessoais (onde o golpista se esforça para atrair a simpatia do vendedor) e a farsa da vistoria no